Guilherme Parente

No início dos anos 60 Guilherme Parente estuda pintura com o Mestre Roberto de Araújo na Sociedade Nacional de Belas Artes. Também entre 1965 e 1966, Guilherme Parente frequenta o primeiro ano de gravura na Cooperativa Gravura, curso subsidiado pela Fundação Calouste Gulbenkian, e dirigido por Carmen Gràcia. Mas a vontade de conhecer novas aprendizagens é determinante na decisão de sair do país. Guilherme Parente faz parte de uma geração de artistas que desde a década de 50, procuraram formação no estrangeiro. Em 1968 Guilherme Parente ruma para Londres, onde permanece até 1970. Admitido pela Slade School of Fine Art, para frequentar a FullTime Non-Diploma Student, no Departamento de Artes Gráficas, através de uma Bolsa de Estudo concedida pela Fundação Calouste Gulbenkian. Cinco anos após o regresso à sua Pátria, é galardoado com o prémio Malhoa e mais tarde em 1989 com o prémio de pintura da Sociedade Nacional de Belas Artes.  Expõe individualmente, em Portugal, na Bélgica, Alemanha, França, Inglaterra, Japão e nos Estados Unidos.  Está representado no Ministério da Cultura, na Fundação Nacional Soares dos Reis, no Museu Nacional de Arte Contemporânea, na Fundação Calouste Gulbenkian e no Museu Machado de Castro.

2014 "Fragmentos de uma viagem imaginada" - Lisboa - Fundação Champalimaud. 2013. "Viagem ao Império do Meio" - Fundação Oriente. Macau 2012. L'AND Vineyards. Montemor-o-Novo 2012. Memórias - Capital Europeia da Cultura. Guimarães. 2011. EPAL. O Barco do Rei. 280 anos do Aqueduto das Aguas Livres. Lisboa 2010. Pinturas no Salão. Sociedade Nacional De Belas Artes. Lisboa 2009. "A Nau Catrineta e Outras Histórias". Galeria São Mamede. Lisboa 2008. Aguarelas. Galeria das Salgadeiras. Lisboa